• Romã em cápsulas você encontra para comprar na Naturemed. Romã com menor preço, que ajuda na redução do LDL, o colesterol ruim, previne o envelhecimento precoce e melhora o sistema imunológico.
    Melcoprol
    Product ID: 248
    Product SKU: 248
    New In stock />
    Romã - 60 Cápsulas - Melcoprol
    • -17% OFF
    Romã - 60 Cápsulas - Melcoprol

    Romã - 60 Cápsulas - Melcoprol

    De:R$28,90
    Por: R$ 23,90

Romã

 

O Romã é um conhecido fruto, não originário do brasil, que é bastante usado para decorações, símbolos e para tratamentos fitoterápicos. Fitoterapia significa o auxílio de importantes frutos ou plantas, fornecidos pela abundância da natureza, na participação de profilaxias e prevenções à base métodos naturais. Com isso, a fruta romã e seus suplementos não ficariam de fora.             

 

O uso de simbologias é muito comum em épocas de festa. A famosa festa junina é representada por São João, o período natalino é marcado pelo papai Noel e o Ano-novo é simbolizado pelo assunto desse texto: Romã. Por significar prosperidade na virada do ano, o seu destaque vai além dos assuntos sobre celebrações, como beneficiar a saúde dos consumidores que se alimentam dela.

 

Nessa perspectiva, o Romã é reconhecido por um aproveitamento em diversos sistemas do corpo humano. Podendo ser facilmente encontrada em supermercados e feiras, os benefícios do fruto envolvem a casca de romã e suas sementes, servindo para a preparação do chá de Romã, suco de romã, xaropes e outros tipos de bebida.

 

Mas, afinal, para que serve o chá de romã? Como fazer e tomar chá de romã ou suco de romã? São essas e outras perguntas que serão respondidas detalhadamente, pois, neste artigo, iremos informar sobre todos os benefícios da romã, sua casca e seus preparos, além de especificar quais são suas funções e seus nutrientes, presentes na sua composição, seja in natura ou em suplemento. Confira!


O que é Romã?

Advinda da “Romãzeira”, a Romã é um fruto exótico que tem sua origem no oriente médio, no qual é consumido como sobremesa, bebida alcoólica ou mesmo durante refeições. Coberto com uma casca rica em nutrientes, seu cultivo é realizado por volta de 100 países do mundo (abaixo falaremos sobre como plantar Romã). Sua migração para o Brasil é justificada pela época das navegações e colonização. Entretanto, ainda não é tão conhecida e usada no país, como deveria ser.

 

A fruta romã pode ser caracterizada como uma balaústa, que é coberto por uma casca coriácea, com um aspecto mais para o castanho em sua coloração, de modo que exala muito brilho. Já o suco de romã, pode obter uma cor carmesim, que em bolsas unitárias, podem conter sementes de porte grande, no comparativo com outras.

 

Com isso, os benefícios do chá de romã, por exemplo, podem ser variados no corpo humano como no sistema circulatório, digestório, imunológico e tecidos como conjuntivo, ósseo e epitelial. Pode retardar o envelhecimento de células, garantindo maior desempenho da respiração celular e obtendo grandes quantidades de ATP.

 

De início, dizemos que a romã possui forte significado em simbologias para viradas de ano. Mas acontece que, a importância da fruta vai muito além dessa informação. Primeiro, é válido ressaltar que o uso de romã é algo milenar, ou seja, está presente até mesmo em descrições bíblicas, nas quais o povo daquela época, associava os benefícios do suco de romã à amor e fecundidade!

 

Já para os gregos, a planta romã era relembrada como uma característica memorável da deusa grega Afrodite, pois valorizava-se muito os efeitos afrodisíacos que a fruta romã possuía. Dessa forma, a simbologia também era presente para os judeus, que associavam a romã como um símbolo religioso de prosperidade para novos tempos, estações ou anos.

 

Para se ter uma ideia dos benefícios da romã, no contexto bíblico, no qual os judeus largaram o Egito para a terra prometida, eles trouxeram romãs como símbolo de fecundidade e prosperidade, como prometido por Jeová. Em Roma, capital da Itália, na antiguidade, Romã era considerado sinônimo de riqueza, fecundidade, ordem e fruto cortês! Enfim, já que vimos a história da Romã e o que ela realmente é, chegou o momento de compartilhar sobre suas funcionalidades! Veja;

 

Para que serve a Romã?

As incontáveis vantagens do Romã propiciam o destaque que está recebendo ultimamente. Muitas pessoas já aderiram o fruto no cardápio para obter os benefícios do chá de Romã, do suco de Romã, etc. Sendo assim, é válido ressaltar alguns pontos positivos.

 

De início, a fruta romã tem benefícios como prevenir doenças para quem a consome frequentemente, como o câncer e tumores, devido à presença de ácido Elágico, que é capaz de interromper a formação de novos vasos sanguíneos. Outras enfermidades a serem evitadas são o Alzheimer e problemas cardíacos, que surgem com o passar da idade.

 

Além do mais, a casca de romã tem benefícios como melhorar a saúde da pele, pois a presença de vitamina C, ajuda desenvolver o colágeno do corpo, o que favorece o visual de unhas e cabelo simultaneamente. No mais, dores de garganta são resolvidas pelo chá de romã e seus preparos, diminuindo o incômodo.

 

As romãs são mais famosas nas regiões do Mediterrâneo, como Espanha e Itália. Entretanto, o cultivo de romã é feito em mais de 100 países ao redor do mundo, o que demonstra grande efeito do período de navegações e expansão marítima, já que esses países eram grandes colonizadores. Com isso, no Brasil, a planta romã encontrou todas as características vegetativas e climáticas necessárias para sobreviver até os tempos atuais.

 

Aqui no território brasileiro, a produção de romã se estende para seu consumo in natura! Porém, você também poderá encontrar suplementos como cápsulas de romã, comprimidos e etc. Isso porque, atualmente, os benefícios da Romã foram reaproveitados no campo da biomedicina, sendo utilizado o extrato de Romã para fabricar unidades de suplementação, visando maior absorção dessas vantagens da fruta!                             

 

Algumas outras utilidades ainda podem ser citadas pelos benefícios do chá de romã, como sua atuação contra o aumento da pressão arterial, impedindo problemas como hipertensão. Ademais, no sistema endócrino, o suco de romã pode favorecer a síntese de testosterona, ajudando no desempenho sexual do consumidor. Por fim, pode controlar o fluxo menstrual e regula-lo.

 

Quais os principais nutrientes do Romã?

Os nutrientes da Romã são diversificados por suas ações que causam, quando entram em contato com o corpo humano. De função energética até aumento de saciedade, os componentes da composição da Romã são de extrema utilidade para tratamentos fitoterápicos, destinados a manter a estabilidade da saúde de seu consumidor, que no caso, é a homeostase.

 

Ademais, é importante dizer que a bula do suplemento de romã traz todas as informações necessárias sobre o valor nutricional do produto natural. Mas, como fizemos um artigo especialmente para a fruta Romã, decidimos especificar um tópico apenas abordando sobre o poder nutricional que ela tem! Sendo assim, veja agora os principais nutrientes da romã!

 

Carboidratos: O item sobre carboidratos na romã pode ser um pouco complexo. Isso porque, talvez, você nunca tenha ouvido falar sobre carboidrato bruto e carboidrato líquido. Carboidrato bruto é a quantidade total de carboidratos que o corpo digere, porém, incluindo fibras inseridas no meio. Já o carboidrato líquido baseia-se no contrário da informação anterior.

 

Dentro desse contexto, a tabela nutricional da romã apresenta cerca de 19 gramas de carboidratos líquidos e 36 gramas de carboidrato bruto. Ou seja, pelo menos metade dos carboidratos presentes na fruta são considerados como moléculas absorvidas na ausência de fibras. Isso é vantajoso pelo fato de carboidratos líquidos serem melhor convertidos em energia para o corpo.

 

Para quem não sabe, carboidratos são fundamentais para o processo de metabolismo energético no corpo, no qual envolve a Respiração Celular, procedimento aeróbico (presença de oxigênio) que utiliza as glicoses advindas dessas moléculas para a produção de ATP para as funções do organismo, garantindo maior qualidade de vida e disposição diária do respectivo corpo.

 

Assim, a fruta romã, seu chá e suplemento podem ser considerados repositores energéticos do corpo humano, pelo fato de oferecerem esses carboidratos, que são usados para síntese de energia no nosso organismo. Com isso, vemos um dos vários benefícios que o Romã pode ter. Veja mais;

 

Proteínas: as proteínas oferecidas pela romã são a principal maneira de obtenção de energia pelo corpo humano. Graças aos aminoácidos que compõem as proteínas, a conversão energética é otimizada pelas células, de acordo com a necessidade corporal ao longo do dia. Esse componente da tabela nutricional da romã, é presente em cerca e 0.50 gramas para cada porção do fruto.

 

Fibras Alimentares: Por ser de origem vegetal, a Romã apresenta grande quantidade fibras pelo seu fruto. Essas fibras são responsáveis pelo aumento de saciedade no corpo humano, influenciando em dietas emagrecedoras. O processo de ampliação da satisfação alimentícia, ocorre em volta da fabricação do gel pelas fibras, que cobrem as paredes estomacais, impedindo que o consumidor, coma mais que o necessário para seu organismo.                   


Outros benefícios da Romã:

Os aspectos adicionais que a Romã pode oferecer são divididas em vários sistemas do corpo humano. Seja no sangue, no intestino ou em órgão como rins e fígado, a fruta romã serve para várias ocasiões como método natural de amenizar ou prevenir problemas indesejados. O chá de romã, por exemplo, tem benefícios para ação anti-inflamatória também, por possui antioxidantes responsáveis por diminuir o processo, sendo encontrados na casca do fruto.

 

Em tratamentos de câncer como o que afeta a próstata, o consumo diário de suco de romã, por exemplo, pode diminuir índices de+ PSA no sangue, um marcador que apresenta sinais de perigo da doença. Ademais, no câncer de mama, o fruto pode impedir a reprodução de células que sofreram a mutação negativa. Veja mais benefícios da Romã, a seguir!

 

Ação Antioxidante: A presença de vitamina C e Vitamina K na fruta romã pode ser utilizada para efeitos antioxidantes no organismo do usuário. Radicais livres responsáveis pela ocorrência de doenças viróticas e bacterianas são neutralizados com essa ação. Geralmente, recomenda-se o uso do suplemento de romã ou chá de romã para essas situações.

 

Ação Anti-inflamatória: A romã possui propriedades contra inflamações na pele, evitando por exemplo, a perda gradual de colágeno, que acontece ao longo dos anos, de modo natural. Com isso, diversas oportunidades de suplementação de romã podem ser cabíveis para tratamentos dermatológicos, sendo uma alternativa natural e segura.

 

Outro ponto importante é que a Romã pode ser usada para tratamentos de Artrite, já que a doença é característica pela diminuição de colágeno nas articulações ósseas. Inclusive, também pode ser inserida em casos de dores de cabeça, pois há propriedades relaxantes que diminuem os incômodos. Por isso, Romã é essencial!

 

Aliado para a estética: O chá de Romã possui grandes concentrações de antioxidantes. Com isso, o fato de que a estética do consumidor pode ser favorecida, é real! Primeiro que, a elasticidade da pele e a diminuição das rugas, são os benefícios mais aparentes! Assim, o número de pessoas que aderem ao chá de amora, por conta dos seus benefícios, é algo impressionante!

 

Além disso, o chá de romã também pode ser utilizado como um protetor solar interno, podemos dizer assim, pois sua presença no organismo fortifica a inibição contra raios ultravioleta, sendo de extrema utilidade para pessoas que apresentam sensibilidade aos raios solares, como os albinos ou que possuem outro tipo de problema epidérmico.      

 

Anti-diabetes: Diabetes é a enfermidade responsável pelo alto nível de glicose no sangue do indivíduo, no qual gera grande produção de insulina, porém sem eficiência em suas ações, o que pode agravar ainda mais o quadro da doença. Porém, o suplemento de romã em cápsulas ou comprimido, geralmente, é receitado por médicos para complementar o tratamento.

 

Os benefícios da romã para diabetes são por meio da redução do impacto do açúcar, durante a primeira refeição do dia. Isso faz com que as taxas glicêmicas sejam diminuídas consideravelmente, aumentando a qualidade de vida do paciente e melhorando seu quadro aos poucos.

 

Bom funcionamento do intestino: Estudos mostram que o chá de romã pode regular a microbiota intestinal, devido às quantidades necessárias de polifenóis que a romã apresenta em uma única unidade do fruto. Dessa forma, infecções intestinais, por exemplo, podem ser amplamente evitadas e o número de bactérias benéficas para o corpo, aumenta.

 

Com isso, o trânsito intestinal também pode ser beneficiado com as propriedades dos polifenóis inseridos na fruta romã, o que a torna importante para problemas gastrointestinais.

 

Romã engorda ou emagrece?

Romã é considerado um potente fruto para o organismo, seja em sua forma de chá, cápsulas, comprimidos, in natura ou sucos. Mas o grande questionamento está acerca sobre a possibilidade de romã engorda, ou senão, se romã emagrece. Com isso, viemos explicar nesse tópico e desvendar esse mistério que tanto se repercute!

 

Como vocês já leram, a romã é rica em fibras alimentares e ainda possui diversos benefícios na área do sistema digestório, seja na digestão ou na conversão de alimentos em energia. Assim, o gel fabricado pelas fibras diminui a fome, o intestino apresenta digestão efetiva e o consumidor, consequentemente, conseguirá emagrecer de forma natural e saudável. Portanto, romã emagrece!


Formas de uso e como tomar?

As maneiras de como usar romã são resumidas em comê-la desde crua, in natura, com casca e sementes, nas formas de chá e sucos, ou como acompanhamento de doces, saladas, sabores de milk shake, etc. Junto com outros ingredientes naturais, os benefícios da Romã podem ser potencializados. Mas como tomar chá de romã? Ou como fazer chá e suco de Romã?

 

Essas perguntas, serão todas respondidas a partir de agora! Pois, criamos esse tópico, justamente com a intenção de informar sobre as formas de uso da Romã, como prepara-los e consumi-los. Levando em consideração que são variadas maneiras, decidimos fazer uma lista com detalhes de cada uma. Por isso, confira os principais métodos de consumo do Romã!    

 

Chá de Romã: Até aqui, você já leu os principais benefícios que o chá de romã pode oferecer para o seu corpo. Viu que ele pode colaborar para o seu sistema circulatório, impedindo que seus vasos sanguíneos sejam prejudicados por falta de vasodilatação, além de beneficiar a produção de hormônios e regular fluxo menstrual.              

 

Sobre como preparar o chá de romã, basta colocar 10 gramas da casca de romã, ou folhas de romã, em 1 xícara de água fervida e depois armazenar por 10 minutos em uma panela fechada. Depois que ela ferver, é preciso que retire do recipiente com um coador. Feito isso, pode ser ingerido de 2 a 3 vezes por dia, no máximo!

 

Suco de Romã: o suco de romã é a maneira mais antiga de consumir o fruto, desde a antiguidade clássica do império Romano, ou nas lendas gregas com rituais em homenagem à Deusa Afrodite. No entanto, por conta de seus benefícios para o corpo humano, o consumo do suco se estende até os tempos atuais, sendo valorizado em dietas, principalmente.

 

Sobre como preparar suco de romã, bastar utilizar 2 romãs e 200ml de água. Você precisa apenas adicionar os ingredientes ao liquidificador, deixar batendo por cerca de 10 minutos e ingerir em seguida. Não é uma receita muito difícil! Aliás, é preferível que o consumo seja pela manhã, com ½ limão e uma rodela de gengibre por opção.

 

Romã in Natura: Se não houver tempo para fazer receitas trabalhosas, pode-se aproveitar a Romã em sua forma de fruto, (romã in natura) tirando as sementes, se preferir, com uma colher de chá ou mergulhando-a em água gelada (ajuda a desgrudar as sementes da casca). Outro método é adicionar pedaços fatiados ou as sementes em saladas.

 

Suplemento de romã: A suplementação de romã é obtida através do uso dos extratos de romãs para fabricar cápsulas de comprimidos, com intuito de oferecer maior praticidade de consumo para seus usuários, que possuem o tempo disponível em rotinas pesadas, como principal obstáculo para adquirir os benefícios da romã.

 

Para a quantidade diária de romã em cápsulas ou comprimidos, primeiramente, dependerá de fatores essenciais para absorção de nutrientes, como peso corporal, carência nutricional, problemas ou sintomas apresentados (que justifiquem o uso desse tipo de suplementação), entre outros. No mais, o profissional em nutrição também levará em consideração o peso unitário da forma que preferir, já que o comprimido apresenta menos miligramas que uma cápsula, dependendo do fabricante.        

 

Quais os efeitos colaterais e contra-indicações?

Os efeitos colaterais da Romã estão relacionados diretamente com o consumo em excesso, que causa danos como enjoo e vômitos, devido aos alcaloides presentes, tendo sinais de toxicidade. Além disso, é necessário sempre fazer uma consulta ao nutricionista ou profissional da saúde que tenha conhecimentos de nutrição, para estar ciente a respeito sobre a reação do corpo do usuário, principalmente grávidas e lactantes.

 

As contra-indicações da romã podem ser para grávidas, dependendo da quantidade de semanas de gestação, para usuários que possuem antecedentes de cardiopatias, como ataques cardíacos e outros problemas no coração, quem possui insuficiência renal e úlceras gastroduodenais. Crianças pequenas devem ser mantidas fora do alcance.

Blog Naturemed