• Redulax você encontra para comprar na Naturemed. Redulax com menor preço, que é composto de psyllium, da laranja amarga (Citrus Aurantium), da ameixa e do mamão. Uma combinação poderosa de ingredientes que auxiliam na função intestinal.
    Fito Naturais
    Product ID: 198
    Product SKU: 198
    New In stock />
    Redulax - 60 Cápsulas - Fito Naturais
    • -29% OFF
    Redulax - 60 Cápsulas - Fito Naturais

    Redulax - 60 Cápsulas - Fito Naturais

    De:R$30,90
    Por: R$ 21,90
  • Psyllium Fibralife da Melcoprol você encontra para comprar na Naturemed. O Psyllium é uma planta medicinal que possui efeito laxante, indicada em casos de prisão de ventre crônica ou ocasional, síndrome do intestino.
    Melcoprol
    Product ID: 330
    Product SKU: 330
    New In stock />
    Fibralife - Psyllium - 60 Cápsulas - Melcoprol
    • -31% OFF
    Fibralife - Psyllium - 60 Cápsulas - Melcoprol

    Fibralife - Psyllium - 60 Cápsulas - Melcoprol

    De:R$35,90
    Por: R$ 24,90
  • Psyllium Fibralife da Melcoprol você encontra para comprar na Naturemed. O Pysyllium é uma planta medicinal que possui efeito laxante, indicada em casos de prisão de ventre crônica ou ocasional, síndrome do intestino.
    Melcoprol
    Product ID: 771
    Product SKU: 771
    New In stock />
    Fibralife - Psyllium - 120 Cápsulas - Melcoprol
    • -14% OFF
    Fibralife - Psyllium - 120 Cápsulas - Melcoprol

    Fibralife - Psyllium - 120 Cápsulas - Melcoprol

    De:R$49,90
    Por: R$ 42,90
  • 30 Ervas Chá Misto Premium você encontra para comprar na Naturemed. O 30 Ervas Chá Misto Premium é um suplemento que ajuda no emagrecimento saudável, além de ser considerado um ótimo diurético, digestivo e depurativo.
    Katiguá
    Product ID: 494
    Product SKU: 494
    New In stock />
    30 Ervas Chá Misto Premium - 120 Cápsulas - Katiguá
    • -25% OFF
    30 Ervas Chá Misto Premium - 120 Cápsulas - Katiguá

    30 Ervas Chá Misto Premium - 120 Cápsulas - Katiguá

    De:R$52,90
    Por: R$ 39,90
  • 30 Ervas Chá Misto Premium você encontra para comprar na Naturemed. O 30 Ervas Chá Misto Premium é um suplemento que ajuda no emagrecimento saudável, além de ser considerado um ótimo diurético, digestivo e depurativo.
    Katiguá
    Product ID: 520
    Product SKU: 520
    New In stock />
    30 Ervas Chá Misto Max Power - 120g - Katiguá
    • -52% OFF
    30 Ervas Chá Misto Max Power - 120g - Katiguá

    30 Ervas Chá Misto Max Power - 120g - Katiguá

    De:R$24,90
    Por: R$ 11,90
  • 37 Ervas plus você encontra para comprar na Naturemed. O Cha 37 Ervas Plus é um suplemento ajuda na função diurética, digestiva e antioxidante, além de auxiliar no combate à gordura localizada e potencializa as dietas de controle de peso.
    Katiguá
    Product ID: 514
    Product SKU: 514
    37 Ervas Plus - 120g - Katiguá
    • -48% OFF
    37 Ervas Plus - 120g - Katiguá

    37 Ervas Plus - 120g - Katiguá

    Esgotado!
  • Na Naturemed é onde você encontra para comprar o Multi Fibras da Apisnutri com menor preço, que a junção de todos esses ingredientes faz do composto um produto com alto teor de fibras, proteínas, vitaminas e minerais.
    Apisnutri
    Product ID: 360
    Product SKU: 360
    Multi Fibras - 60 Cáps. - 500mg - Apisnutri
    • -27% OFF
    Multi Fibras - 60 Cáps. - 500mg - Apisnutri

    Produto indisponível

    Produto indisponível
  • Gran Caps da Katiguá você encontra para comprar na Naturemed. Gran Caps ajuda o organismo a metabolizar as gorduras da alimentação, impedindo que elas acumulem pelo corpo, auxiliando no emagrecimento.
    Katiguá
    Product ID: 761
    Product SKU: 761
    Gran Caps - 60 Cápsulas - Katiguá
    • -28% OFF
    Gran Caps - 60 Cápsulas - Katiguá

    Gran Caps - 60 Cápsulas - Katiguá

    Esgotado!

Psyllium

 

O uso de Psyllium está crescendo constantemente ao longo dos anos. Adversidades intestinais estão cada vez mais comuns dentro da sociedade, devido ao grande número de consumo de produtos industrializados, ricos em sódio, gorduras e outros compostos que fazem mal para as paredes estomacais.

 

Entretanto, as propriedades do Psyllium permitem que ele atue como laxante natural e “limpador” do intestino, garantindo maior estabilidade na saúde do Sistema Digestório e qualidade de vida para seus consumidores, em geral.

 

A prisão de ventre (ou constipação intestinal), por exemplo, é um problema que incomoda muitos de nós e interfere diretamente em nosso cotidiano. Seja na execução de nossas atividades diárias, trabalho, projetos ou afazeres dentro da própria casa, esse tipo de situação pode afetar, inclusive, nosso humor e desempenho.

 

Na busca por resolver isso, diversos laxantes surgem no mercado, vendendo a ideia de resultados certeiros em curto intervalo de tempo. No entanto, é preciso ter cuidado e se atentar ao que realmente cumpre o que é prometido, sem nenhum tipo de prejuízo ao seu organismo. Diante disso, uma solução é recorrer aos laxantes naturais, que são sempre feitos à base de produtos que vêm diretamente da natureza, como o Psyllium.

 

Se você quer descobrir todos os detalhes sobre psyllium, como tomar, quais os nutrientes e benefícios que ele pode fornecer para o corpo, continue lendo! Aqui abordaremos tudo sobre essa planta que pode ser altamente vantajosa para o organismo de seus usuários! Confira;

 

O que é Psyllium?

O Psyllium é uma fibra solúvel, muito cultivada em países como a Índia. Ele vem de um arbusto, denominado de Plantago ovata, sendo extraído da casca das sementes da planta, que contém grande quantidade de componentes fibrosos, como o nosso assunto. Para que você tenha um pouco de noção do que estamos falando, a cada 200g de Psyllium, ao menos 160g se concentram apenas em fibras.

 

É uma erva que mede quase 50 centímetros e obtém flores brancas na primavera, aglomeradas em espigas na ponta da planta. Ela costuma crescer em solos de caráter árido e arenoso, principalmente no clima Mediterrâneo. O nome deriva do grego, sendo psylla com o significado de pulga, devido a semelhança entre as sementes e o inseto. No século XIX, já era usada por alguns europeus. Apenas a casca e as sementes possuem quantidade de fibras consideráveis para uso medicinal.

 

Isso faz com que o Psyllium seja extremamente indicado para o regulamento intestinal, justificando seu termo “laxante natural”, sendo usado frequentemente em tratamentos fitoterápicos destinados a desenvolverem o intestino positivamente. Assim, dá pra perceber a importância dessa fibra.

 

Por apresentar alta absorção de líquidos, o Psyllium aumenta seu tamanho ao entrar em contato com a água. Por ser uma vegetal considerado “higroscópico”, significa que sua forma pode aumentar em até 20 vezes em relação ao tamanho natural ao ser dissolvido em água e adquire aspecto gelatinoso, no formato de uma pasta.

 

Isso faz com que o Psyllium, ao ser ingerido, limpe as paredes intestinais sem qualquer tipo de incômodo ou dores abdominais. Essa, sem dúvida, talvez seja a principal vantagem da fibra! Na verdade, pode ser considerada o grande benefício dos produtos naturais, de modo geral. Um detalhe interessante é que o Psyllium começou a ser utilizado há 75 anos atrás, como um princípio ativo de medicamentos para o intestino, aproveitando sua propriedade laxante.

 

Quais os principais nutrientes do Psyllium?

Como vimos, o Psyllium tem um poder laxante muito vantajoso para seus usuários. Entretanto, o número de pessoas que se adequam devido à sua composição nutricional, é ainda maior. Os casos problemas intestinais são mais frequentes, justificando a alta demanda e procura nas plataformas de pesquisa sobre a fibra.

 

Porém, sabe-se que o psyllium também é benéfico para outras regiões do corpo, como o Sistema Circulatório e suas prevenções contra problemas cardiovasculares, ou até mesmo o auxílio que obtém na perda de peso dos seus consumidores. Entenda, a seguir, os principais nutrientes e suas funções!

 

Lipídeos: são compostos que se resumem em óleos e gorduras (de qualidade excelente, os HDL) que estão situados na composição química do Psyllium. Esses lipídeos, nada mais são do que moléculas classificadas como hidrocarbonetos (isto é, presença de Carbono, Hidrogênio, Oxigênio e Nitrogênio) como ramificação ou função orgânica do composto. Existem ainda as hidroxilas, que geralmente são álcoois e ácidos carboxílicos.

 

Os lipídeos podem ser utilizados de várias maneiras em nosso organismo. O psyllium, por exemplo, é rico em óleos de origem vegetal e ácidos classificados como “ácidos graxos”. Esses últimos, quando são ingeridos, acarretam os mesmos procedimentos dos carboidratos, a princípio. São os rompidos por uma enzima que atua como degradante dessas moléculas, em partes menores.

 

De novo, a importância de fragmentar os compostos fornecidos pelo Psyllium é de ampliar a superfície de contato, já que o tamanho dessa superfície é diretamente proporcional às taxas de absorção. Assim, com os níveis de absorção elevados, a nutrição pode ser mais efetiva no corpo., garantindo maior qualidade de vida pro consumidor.

 

Mas, falando novamente sobre o processo propiciado pelo Psyllium, depois que os lipídeos são degradados em pequenos ácidos graxos, eles finalmente são transformados em energia. Nessa etapa, ela deverá ser ausentada da presença de oxigênio. Estamos falando da Fermentação Lática.

 

O ácido graxo adentra para o interior da célula e entra em contato com o dióxido de carbono, conhecido como CO2. Dessa forma, essa molécula é convertida inteiramente em ATP e ácido lático, responsável por promover maior eficiência das ações dos músculos. Ele é muito importante para os procedimentos musculares, pois sem ele, actina e miosina não consegue atuar de maneira efetiva.

 

Por isso, é válido dizer que o Psyllium tem benefícios suficientes para suprir as necessidades musculares do corpo e seus tecidos, o que faz com que o consumidor obtenha melhor disposição e efetivação em seus movimentos nos exercícios físicos. Além do mais, a colaboração na hipertrofia também pode ser destacada, juntamente com a recuperação do músculo depois de um desgaste.

 

Carboidratos: são compostos moleculares a base de hidrocarbonetos com funções orgânicas específicas dessa classe, sendo gatilhos para reações químicas importantes para nosso corpo. Os carboidratos podem ser divididos em três classes: Monossacarídeos, que são galactose, frutose e glicose, Dissacarídeos, que são sacarose, lactose e maltose e Polissacarídeos, que são Amido, Glicogênio, Celulose, Quitina, etc.

 

Dentro da composição do Psyllium, é notável que ele seja rico em celulose e amido. Esses carboidratos, que são polissacarídeos, tendem a ficar cada vez menores, até terem seus nutrientes absorvidos pelo organismo, como veremos a seguir. Quando ingeridos, como a celulose não possui nenhum papel no organismo, nos resumimos em Amido. A boca possui uma enzima chamada de amilase salivar. Essa enzima é capaz de romper as ligações dos amidos, gerando maior quantidade moléculas, porém menores, denominadas de maltoses (dissacarídeo).

 

Posteriormente, essas maltoses vão ser degradas em várias moléculas de glicose, por uma enzima chamada de Maltase. Quebrar esses compostos em partes cada vez mais pequenas é importante para aumentar a superfície de contato, no qual seu tamanho, é diretamente proporcional à qualidade de absorção do nutriente presente no Psyllium.

 

Dessa forma, com a glicose sintetizada com sucesso, finalmente estamos na parte em que os monossacarídeos são usados para respiração celular. Esse processo de produção de energia no nosso corpo, depende exclusivamente da presença de oxigênio no meio para ser concluído, o que chamamos de processo aeróbico. Caso contrário, a geração de ATP se daria pela fermentação lática, como vimos no tópico anterior.

 

O Psyllium tem forte influência na respiração celular por fornecer as glicoses que são preciosas para a ocorrência desse procedimento. Tudo irá começar com um processo de quebra da glicose, que chamamos de glicólise. Essa etapa rompe as ligações glicosídicas em duas moléculas menores, chamadas de piruvato ou ácido pirúvico. Depois de serem anexadas com moléculas de fósforo, são inseridas na mitocôndria, dentro de seu plasma. Lá, é possível observar a conversão de energia em partes pelo ciclo de Krebs.

 

Por fim, a principal etapa para finalizar a respiração celular dá se pela Fosforilação oxidativa. Esse procedimento é localizado nas cristas mitocondriais, que são camadas de membrana da mitocôndria. Assim, as moléculas de FADH e NADH (que são produzidas na glicólise e Ciclo de Krebs) são convertidas em ATP, resultando em cerca de 32 a 36 ATPs por cada glicose utilizada para esse procedimento celular de conversão de energia.

 

Para por um ponto final, O psyllium pode ser um forte estimulante de produção de energia para o seu corpo, tendo o consumidor mais disposto para seu dia a dia e mais ativo, além de melhorar os processos do organismo que necessitam dessa energia para serem realizados. Dessa forma, podemos dizer que o Psyllium é um energético natural.

 

Fibras: Como todo alimento derivado de vegetais, o Psyllium possui grande teor percentual de fibras em sua composição. O número de pessoas que inserem a erva no seu cardápio, devido à presença desse componente em sua estrutura, deve-se ao fato de que fibras são importantes compostos para aumentar a sensação de saciedade no corpo. Sendo assim, dietas para emagrecimento e controle de peso, podem ser favorecidas com o uso de Psyllium.

 

Elas são capazes de produzir um gel nas paredes estomacais, ao serem inseridas e degradas pelas enzimas, que já explicamos anteriormente. Com isso, o estômago entende que já está cheio ao limite e compreende que não necessita mais de alimentos para a absorção de nutrientes.

 

Cálcio: o psyllium ainda pode conter certas quantidades de cálcio, sal mineral importante para a estrutura dos ossos e coagulação sanguíneas. No tecido ósseo, ele é usado como fortificador para as partes que precisam de mais força para amortecimento, como os ossos das pernas. Ademais, ainda é possível estar de acordo com o sistema circulatório, vejamos;

 

Na coagulação sanguínea, temos o perigo de obter agregações excessivas de plaquetas, causando um distúrbio na circulação, gerando problemas cardiovasculares. Entretanto, com a presença de cálcio, a agregação plaquetária é fortemente controlada para que esse fato não ocorra. Sendo assim, o Psyllium atua contra infarto e surgimentos de edema, por exemplo.

 

Para que serve o Psyllium?

O psyllium é conhecido principalmente por suas propriedades laxantes. Sua capacidade de agir na limpeza do organismo pelas vias intestinais, garante menor risco de contaminação nas paredes estomacais, prevenção de problemas (como gastrite) e no regulamento do nível de pH do estômago, impedindo que as quantidades de HCl (ácido clorídrico) sejam excessivas. 

 

Além disso, também pode ser vantajoso para o uso de tratamentos contra enfermidades sanguíneas, como hipertensão, edemas e participativo no tratamento de diabetes, já que ajuda no controle de níveis glicêmicos no sangue e promove a homeostase, que é a estabilidade da saúde do consumidor. Dessa maneira, podemos afirmar que o Psyllium é bom para o organismo de seu usuário em vários aspectos!

 

Psyllium emagrece?

Como foi dito acima, os benefícios que o psyllium pode trazer para o nosso corpo possuem grande variedade. Um deles é o fato de possui fibras alimentares que aumentam a sensação de saciedade no consumidor, impedindo que ele sinta mais vontade de comer outros alimentos e se satisfaça, mesmo ingerindo poucas quantidades.

 

Dito isso, pode-se afirmar que o psyllium favorece o processo de emagrecimento. Pois, na medida que o estômago do consumidor se acostuma a se satisfazer com menos quantidades de alimentos, uma pessoa obesa por exemplo, tende a emagrecer de forma natural e segura, apenas comendo o necessário para nutrir seu organismo.

 

Outros benefícios do Psyllium:

Como já vimos, a variedade benefícios que o Psyllium pode trazer para seus ocnsumidores é bastante extensa. Quando falamos das vantagens que a erva nos propicia, é válido ressaltar que ela consegue atender as necessidades de diversas regiões e segmentações do corpo humano, tornando-se essencial para tratamentos fitoterápicos, por exemplo.

 

Dessa forma, as qualidades que o psyllium gera para o usuário tem como foco principal a área do estômago, sistema digestório em geral, absroção de nutrientes e alguns pontos positivos para pessoas que sofrem de problemas cardiovasculares. Por isso, confira abaixo outros benefícios do Psyllium:

  

Auxilia no tratamento da diarreia: O Psyllium também auxilia diretamente no combate a doenças como a diarreia, por exemplo. Ao entrar em contato com líquidos presentes também no intestino, a fibra absorve grande parte deles, incluindo líquido das fezes, fazendo com que a diarreia seja diretamente interrompida.

 

Diminui os níveis de colesterol: A redução dos níveis de colesterol é uma preocupação muito recorrente e o Psyllium se revela muito útil também nesse sentido. Isso acontece porque justamente por realizar uma limpeza no intestino, o Psyllium elimina também diversos outros fatores negativos, como o colesterol ruim (ou LDL).

 

Uma pesquisa realizada em 2012 por uma revista chamada Molecular Nutrition and Food Research, por exemplo, afirma que a ingestão de fibras solúveis atua positivamente na redução do colesterol ruim. É exatamente o que o Psyllium faz. 

 

Diminui os níveis de açúcar no sangue: Por ter fibras gelatinosas, o Psyllium acaba retardando a digestão de alguns alimentos e isso regula os níveis de açúcar presentes no sangue. Alguns estudos concluíram isso ao tratar 56 homens diabéticos com aproximadamente 5 gramas de Psyllium duas vezes ao dia, por um período de oito semanas.

 

A experiência apresentou resultados positivos, em que os participantes diabéticos reduziram seus níveis diários de açúcar presente no sangue em até 11%, um percentual considerado muito positivo dado o curto período de tempo da experiência. Mas afinal, essa foi uma quantidade consumida dentro dessa experiência.

 

Ideal para emagrecimento: Um dos principais benefícios resultantes do Psyllium é o emagrecimento. Como a fibra aumenta seu tamanho ao entrar em contato com outros líquidos, isso faz com que o indivíduo tenha a sensação de que está saciado e evite comer mais. O indicado é que a fibra seja ingerida 30 minutos antes das refeições para que o Psyllium possa ter tempo o bastante de se expandir no estômago e cumprir seu objetivo. 

 

Melhora o trânsito intestinal: O psyllium é útil na prevenção de hemorroidas, prisão de ventre e fissuras anais. Isso porque ele promove o controle dos movimentos peristálticos intestinais, de modo que o usuário tenha uma boa digestão e maior absorção de nutrientes dos alimentos que são ingeridos.

 

Ele também pode ser participativo no tratamento para doença de Crohn, um pesar inflamatório intestinal que causa o emagrecimento excessivo. Outra vantagem para a medicina é na profilaxia e prevenção do câncer de cólon. Apesar de não ser inteiramente comprovado, há hipóteses de que o Psyllium colabora na eliminação de toxinas com ação mutagênica.

 

Pressão arterial reduzida: Houve uma pesquisa feita por uma instituição americana renomada e publicada na revista Clinical and Experimental Hypertension, no qual afirmou que o psyllium poderia contribuir efetivamente contra a hipertensão. O teste foi feito em um grupo de experimento, onde consumiam psyllium por 6 meses. O resultado final foi a perda de peso, baixa da pressão e insulina reduzida, devido ao nível glicêmico que ficou controlado.

 

Qual seria, então, a quantidade ideal de Psyllium para ser consumida normalmente? Confira abaixo.

 

Quais as formas de uso e como tomar?

As maneiras de consumir o psyllium são um pouco mais específicas e precisam de detalhamento. Por isso, preparamos um tópico especialmente para esse assunto, no qual destacamos formas de uso e dosagem necessárias e equilibradas, para que não ocorra nenhum tipo de situação indesejada durante a utilização da erva.

 

Sobre onde comprar psyllium, você poderá encontra-lo principalmente em cápsulas nas lojas de produtos naturais. Geralmente, as pessoas costumam adquirir por meio virtual, pois não é qualquer cidade/loja que possui esse tipo de medicamento. Veja a seguir, quais são os meios de consumir psyllium e como tomar;

 

Psyllium em cápsulas: O primeiro método de consumo (e o mais famoso) é pela suplementação em cápsulas. O ideal é consultar um nutricionista ou médico especializado na área digestiva, para saber mais informações sobre quais são as dosagens necessárias para seu corpo, pois cada organismo possui sua especificidade.

 

Psyllium in natura: Outra forma de uso é sua versão in natura. É utilizado como ingrediente para pães e também para feitoria de pastas, que tem como finalidade acompanhar refeições e outros pratos para ocasiões diversas, como um convite para um jantar em sua casa.

 

Um adulto deve consumir uma quantidade específica de fibras. Para os homens, o ideal é 30 gramas, enquanto as mulheres ficam na casa das 25 gramas, aproximadamente. É recomendado que a ingestão de fibras seja com essa quantidade, no mínimo, pois a baixa ingestão pode resultar no não funcionamento ideal do intestino.

 

É importante comprá-lo puro, sem nenhum adicional de adoçantes ou nada do tipo. Como dissemos antes, é ideal consumi-lo sempre antes de uma refeição, para que tenha tempo suficiente de agir de forma satisfatória. Duas vezes ao dia, antes do almoço e jantar, por exemplo, é uma forma de consumo muito usual para o Psyllium.

 

Quais os efeitos colaterais e contra-indicação:

Por se tratar de um alimento natural, o Psyllium não tem tantas restrições de consumo. No entanto, algumas pessoas só deverão consumi-lo mediante o acompanhamento médico. Quem ingere anticonvulsivos, antiplaquetários ou remédios para diabetes e colesterol, por exemplo, devem ter o cuidado de consultar um médico para verificar se o consumo pode apresentar resultados positivos.

 

Apesar de sempre recomendarmos a consulta médica antes do consumo de qualquer produto, é fato que recorrer a alimentos naturais ao tratar problemas físicos e usá-los para prevenção a doenças e problemas é sempre indicado. Os riscos são menores e a probabilidade de fazer mal à saúde é quase zero. E você? Já conhecia o Psyllium e seus benefícios? 

Blog Naturemed