• Óleo de Prímula você encontra para compra na Naturemed. Óleo de Prímula com menor preço, é rico em ácido graxo, que auxilia no tratamento de doenças como atrite, dores no peito, diabetes e sintomas de TPM.
    Fito Naturais
    Product ID: 196
    Product SKU: 196
    New In stock />
    Óleo de Prímula - 60 Cápsulas - Fito Naturais
    • -31% OFF
    Óleo de Prímula - 60 Cápsulas - Fito Naturais

    Óleo de Prímula - 60 Cápsulas - Fito Naturais

    De:R$38,90
    Por: R$ 26,90
  • Oleo de Prímula você encontra para compra na Naturemed. Óleo de Prímula com menor preço, é rico em ácido graxo, que auxilia no tratamento de doenças como atrite, dores no peito, diabetes e sintomas de TPM.
    Melcoprol
    Product ID: 320
    Product SKU: 320
    New In stock />
    Óleo de Prímula - Premolife - 60 Cápsulas - Melcoprol
    • -16% OFF
    Óleo de Prímula - Premolife - 60 Cápsulas - Melcoprol

    Óleo de Prímula - Premolife - 60 Cápsulas - Melcoprol

    De:R$30,90
    Por: R$ 25,90
  • Katiguá
    Product ID: 989
    Product SKU: 989
    Everecare Woman UP - 60 Cápsulas - katiguá
    • -15% OFF
    Everecare Woman UP - 60 Cápsulas - katiguá

    Everecare Woman UP - 60 Cápsulas - katiguá

    Esgotado!

Óleo de Prímula

 

O óleo de prímula é considerado um dos principais colaboradores contra os sintomas da tensão pré-menstrual, ou TPM. Os casos de mulheres que aderem ao uso do produto para aliviar esse período que se repete mensal, junto com o objetivo de diminuir os efeitos que a menopausa causa, são constantemente aumentados.


Além disso, o óleo de prímula também é utilizado para tratamentos que envolvem a pele, como acne e regeneração dos tecidos em ocorrência de queimaduras, devido às suas propriedades cicatrizantes. Neste artigo, abordaremos sobre o que é óleo de prímula, para que serve esse produto e como consumi-lo com os cuidados necessários!

 

O que é Óleo de Prímula?

Primeiramente, vamos entender um pouco mais sobre como o óleo de prímula é feito e quais são as suas origens específicas. É importante compreender a fonte vegetal do óleo para que, quando começarmos a falar sobre nutrientes e benefícios, tudo vá se encaixando devidamente como o esperado, a fim de que você conheça completamente o produto!


Pois bem. Na verdade, prímula é um gênero de uma planta, que pode conter entre 400 a 500 espécies do Reino Plantae. Esses conceitos utilizados como gênero, espécies e reino fazem parte de uma divisão científica chamada de Taxonomia. Reino Plantae é um grande grupo pertencente às plantas, que vai se dividindo em filos, classes, ordens, famílias, gêneros (prímula) e espécie.


Sendo assim, por ser um gênero, o óleo de prímula pode ser produzindo abundantemente, não obtendo uma espécie única para a síntese de extrato da planta. Com isso, riqueza de propriedades e nutrientes do produto é ainda maior, o que veremos de forma mais detalhada ao longo do texto!


Outro fato interessante é que o óleo de prímula já era usado antigamente por índios da América do Norte, seu local de origem, para finalidades terapêuticas! Ou seja, a planta é muito mais antiga e usada para medicina caseira, do que a gente pensa! Por isso, é notável a importância que o óleo de prímula possui para os seres humanos.


O óleo é adquirido pelo extrato de sementes da planta prímula, o que por processos laboratoriais é obtido em forma líquida, sendo disponível de maneira natural em recipientes autorizados para comercialização.

 

Quais são os nutrientes do óleo de prímula?

O óleo de prímula é importante fonte nutricional para o desenvolvimento de efetivação das funções do organismo. Os componentes que são presentes em sua composição possuem atuações que influenciam diretamente em tratamentos de doenças, prevenções e estabilidade da saúde do consumidor, valorizando cada centavo gasto com o produto.


Além disso, é usado em dietas para emagrecer, para ganhar massa magra, para diminuir as alterações hormonais causadas pela menopausa e outras paradas. Por ser rico em carboidratos e gorduras de qualidade significativa, o óleo de prímula possui tudo que o usuário precisa para ter uma vida mais saudável. Confira a seguir, os principais nutrientes do óleo de prímula!


Carboidratos: O óleo de prímula é fonte riquíssima em carboidratos de boa qualidade! Como muitos sabem, os carboidratos são moléculas que possuem ótimo aproveitamento na respiração celular, principal processo que sintetiza energia suficiente para o nosso no cotidiano, para atividades básicas e exercícios.


Fibras Alimentares: Fibras Alimentares são importantes componentes presentes no óleo de prímula e parte da composição de todos os vegetais do reino Plantae praticamente. Sua principal função é ampliar a sensação de saciedade em refeições, sendo um aliado de alto valor em dietas para emagrecimento, ganho de massa, seja qual motivo for.


Vitamina E: Um detalhe que vale a pena ser ressaltado na composição do óleo de prímula é a atuação da vitamina E. Ela é capaz de agir como potente antioxidante, como retardar sinais de envelhecimento e linhas de expressão, doenças advindas de mutações genéticas como câncer, Parkinson, Catarata e problema cardiovasculares como hipertensão, pressão arterial insuficiente, ou enfermidades como Diabetes e Colesterol Alto.


Gorduras insaturadas: A quantidade de gorduras boas no óleo de prímula também merece um destaque especial. Gorduras insaturadas são classificadas como boas por terem maior facilidade de quebra nas ligações de suas estruturas químicas. Com isso, sua absorção é melhor aproveitada, gerando maiores quantidades de energia e evitando armazenamento indevido no organismo, causando aumento de peso, colesterol e etc.


Ômega 6: Um componente mais diferenciado de outros óleos, o ômega 6 ajuda os consumidores de óleo de prímula a desenvolverem o sistema nervoso e adquirir impulsos nervosos mais otimizados. Além disso, o composto ajuda no crescimento celular, sendo importante para a pele e músculos.


GLA: Ácido gama-linolênico é um ácido graxo benéfico para o corpo em geral, um dos principais membros da composição do óleo de prímula. Suas funções baseiam-se na proteção contra problemas que podem ser inflamatórios e efetivação do sistema imunológico, aumentando o número de anticorpos contra enfermidades.


Ácido esteárico:  Esse ácido serve principalmente para beneficiar a pele! Ele é capaz de fornecer maciez, suavidade e ainda tonifica. Sem contar que promove maior elasticidade e quantidade de colágeno, o que deixa aparentemente mais jovem.


Ácido Palmítico: Também inserido no óleo de prímula, é um forte oxidante e fonte de vitamina A que é usado como suplemento para vantagens na visão, tecidos epiteliais e combate contra radicais livres causadores de doenças!


Ácido Oleico: Derivado do ômega 9, é um acido graxo que possui papel importante no metabolismo, controlando a produção de hormônios, o que é muito benéfico para problemas relacionados à distúrbios hormonais como a Menopausa.

 

Para que serve o Óleo de prímula?

O óleo de prímula pode ser bom para diversas adversidades que podem ocorrer no seu corpo. Problemas que envolvam a produção de hormônios por exemplo, o produto é capaz de promover a regularização dessa síntese hormonal, garantindo a estabilidade do sistema responsável por esse processo, de forma segura e natural.


Por outro lado, o óleo de prímula também pode amenizar e eliminar substâncias que não são úteis ao organismo ou que altas quantidades podem prejudica-lo. As gorduras saturadas e trans são um exemplo disso. Por sua má absorção e indesejado armazenamento, provoca o aumento de peso e entupimento de veias, o que o óleo pode reverter se usado corretamente. 

 

Outros benefícios do Óleo de Prímula:

Há indícios de que o óleo de prímula pode ser usado em prevenção e profilaxias contra o câncer de mama. Tem-se observado que o consumo desse produto em pessoas com tal enfermidade apresentaram a amenização de alterações hormonais e diminuição na frequência de dores nos seios.


Ademais, o extrato da planta prímula é bom para os ossos, pois sua suplementação ajuda na absorção cálcio. Com isso, desordens ósseas são resolvidas facilmente com o uso periódico do óleo de prímula. A quantidade de colágeno e Osteocalcina é aumentada consideravelmente com o consumo, o que beneficia diretamente o revestimento das articulações dos ossos e dentes. A seguir, veja alguns dos benefícios propiciados pelo óleo de prímula;


Óleo de prímula para TPM e Menopausa: óleo de prímula é aproveitado de diversas formas no corpo. Uma delas é para aliviar a TPM e a menopausa de maneira segura! Os sintomas da tensão pré-menstrual ou do encerramento do ciclo menstrual podem ser grande nível de irritabilidade, tristezas excessivas, diminuição da produção de progesterona, ondas de calor, entre outros. O consumo do produto fará com que esses incômodos sejam amenizados e irá ampliar a absorção de cálcio, diminuindo sua eliminação pela urina, o que fortalece os ossos. 


Ótimo para Pele: A firmeza e a elasticidade do tecido epitelial podem ser fortificadas com o consumo de óleo de prímula! O surgimento de rugas e fadigas é retardado devido as propriedades presentes no derivado da planta. Isso ocorre por causa do GLA e seus benefícios para a pele, demonstrando o porquê é o componente mais destacado no produto.


Tratamento para Dermatite: Alguns estudos já realizaram observações de que o óleo de prímula funciona contra dermatite, mas apenas como complemento do tratamento e não como protagonista. O quadro geral da doença é melhorado gradualmente, devido ao aumento de ácido aracdônico em níveis plasmáticos! Entretanto, nada é oficialmente comprovado ainda.


Bom para Crianças Hiperativas: óleo de prímula é essencial para crianças que apresentam hiperatividade. Os sintomas que são mais gerais em relação a esse tipo de enfermidade são causados pela deficiência de ácidos graxos, como os citados anteriormente no tópico sobre os nutrientes. Por isso, o produto age sobre esses indivíduos de maneira efetiva, melhorando o comportamento deles.
Pressão Arterial Diminuída: O óleo de prímula ainda pode desenvolver um papel que atua contra a agregação de plaquetas em vasos sanguíneos e ainda agir como anticoagulante. Mesmo melhorando a circulação sanguínea e eliminando hormônios causadores do problema, como renina e angiotensina, é utilizada para tratamentos de hipertensão.


Controle de níveis de Colesterol: A presença de GLA no óleo de prímula colabora para a amenização de LDL no sangue, aumentando as quantidades HDL. Para quem não sabe, HDL são consideradas gorduras “boas”, ou seja, possuem alto rendimento na conversão para energia, sem armazenamentos. Já o LDL, acontece o contrário. São LDL: Gorduras Trans, Hidrogenadas e Saturadas. Com isso, o ácido graxo ao interligar com esses compostos, aumenta a quantidade de ligações químicas duplas, que são melhores de romper para transformar em ATP.

 

Óleo de Primula emagrece?

Bom, como dizemos que o óleo de prímula é capaz de alterar os níveis de colesterol, converter gorduras em maiores quantidades de energia e impedir seu armazenamento indevido no organismo, consequentemente a perda de peso (de maneira saudável) ocorre no corpo do consumidor. Vamos explicar o porquê.


Durante a nossa alimentação, moléculas de glicose (carboidratos) e gorduras (lipídeos) são absorvidas e quebradas por enzimas chamadas Catalases. Essas pequenas proteínas são responsáveis por romper ligações químicas dos compostos para degrada-los em partes menores, facilitando a produção de energia em etapas posteriores.


Entretanto, na Química, identificamos a facilidade de um rompimento de ligação por meio da classificação saturada e insaturada. Quanto mais saturado o composto for, menor serão as chances da catalases (ou lipases) conseguirem romper suas ligações. Com isso, surgem as classificações de gorduras em saturadas, insaturadas, trans (hidrogenação parcial) e hidrogenada (quando ela era insaturada anteriormente, mas foi saturada por reações de aditivos industriais, ou seja, são as piores).


Com isso, o papel do óleo de prímula é liberar ácidos graxos em gorduras que são saturadas, trans ou hidrogenadas, para que ocorra reações que façam surgir novas insaturações no composto, facilitando o rompimento e conversão em ATP. Assim, as gorduras armazenadas como as localizadas na região abaixo do abdômen, sofre insaturação e são rompidas, transformando-as em energia para o corpo. Dessa forma, o óleo de prímula emagrece sim!

 

Como tomar e usar?

Sobre o uso de óleo de prímula, ele pode ser consumido apenas em forma de cápsulas, pois seu extrato puro seria concentrado demais para que o corpo suportasse a absorção, tornando algo benéfico, perigoso para o organismo. Com isso, você pode encontrar e comprar o óleo de prímula no site da Naturemed.


Para consumir, primeiramente, o ideal é ser por recomendação médica. Caso o uso seja indevido, poderá ocorrer efeitos colaterais e sintomas inesperados, que veremos mais à frente. Porém, a dosagem diária do óleo de prímula (geralmente) é recomendada em 1 grama por dia nos primeiros 2 meses. Posteriormente, 500mg por dia, 10 dias antes de uma menstruação é o necessário.

 

Quais os efeitos colaterais e contra-indicação?

Alguns cuidados devem ser necessários para consumir o óleo de prímula, sem que ocorra efeitos inesperados. Por isso, ressalva-se a consulta com um médico ou nutricionista previamente ao uso, apenas para certificar-se das condições do corpo e determinar as dosagens necessárias para ele.


Os efeitos colaterais do óleo de prímula podem ser dores de cabeça, náuseas e problemas na digestão do óleo de prímula. Mas, são bastante raros. Caso ocorra a ingestão em excesso, há riscos da ocorrência de trombose, inflamações, diminuição da imunidade e problemas respiratórios como dificuldade para respirar, chiado no peito, estado ofegante e falta de ar.


Por fim, o óleo de prímula não possui contraindicações concretas, mas há casos de mulheres grávidas ou que estejam em fase de amamentação, lactantes e possíveis alérgicos que obtiveram a proibição do uso.

Blog Naturemed