Nenhum produto encontrado nessa categoria.

Iodo

 

O Iodo é um mineral essencial, e isso significa que ele é altamente necessário para que seu corpo continue a funcionar adequadamente, e vale lembrar que, o seu corpo também não pode produzi-lo por conta própria. Por isso, é preciso que você faça a ingestão de Iodo por meio da dieta, e como muitas vezes é recomendado, por meio de suplementos contendo Iodo. 

 

Não é difícil encontrar este mineral em alimentos, uma vez que o Iodo está presente em diversos alimentos, porém, as quantidades de iodo nesses alimentos, podem ser um pouco mais difíceis de identificar. A maioria das pessoas, geralmente, precisa usar de forma regular o sal enriquecido com iodo, para obter uma dose alimentar de forma ampla. 

 

O sal iodado é uma das principais fontes desse mineral em todo o mundo. Além disso, o iodo é um micromineral, ou como também é conhecido, um oligoelemento, o que significa que ele compreende uma porcentagem bem pequena do tecido do corpo. O iodo é um tipo de mineral que é encontrado naturalmente no solo terrestre e nas águas do oceano. Por isso, muitos alimentos vegetais e de água salgada contém em sua composição o iodo. 

 

É muito importante que haja níveis suficientes de iodo em seu organismo. Isso porque, uma vez que ele contribui para, a regulação dos hormônios, desenvolvimento fetal e diversos benefícios. É muito importante também que você não faça a suplementação de Iodo, sem antes verificar com seu médico. Continue lendo este texto para aprender mais sobre os usos, efeitos colaterais e benefícios do iodo, além das quantidades diárias recomendadas por idade.

 

O que é Iodo?

O iodo, por ser um mineral essencial, se torna também um elemento muito importante e altamente necessário para a vida. Ele é comumente conhecido, pelo papel vital que desempenha na produção do hormônio tireoidiano em humanos, bem como em todos os vertebrados. A falta de iodo pode causar sérios problemas em toda a saúde, especialmente o bócio, que é uma condição da glândula tireóide aumentada, e ainda a deficiência intelectual.

 

A falta de uma quantidade adequada de iodo no organismo, pode ainda ocasionar níveis bem mais baixos de hormônio tireoidiano, e isso pode resultar em uma condição bastante conhecida como hipotireoidismo. Não é muito comum, mas essa condição pode ocorrer em bebês e crianças muito pequenas. 

 

A deficiência de iodo, na dieta está entre as principais causas, bastante evitável ​​de deficiências cognitivas e de desenvolvimento em inúmeras partes do mundo. Algumas pesquisas evidenciaram também que o iodo pode desempenhar um papel muito importante nas funções físicas, muito além da produção do hormônio tireoidiano, mas as evidências não são totalmente claras.

 

Qual a função do Iodo?

Como pudemos ver, o iodo é um mineral encontrado em diversos alimentos. Uma vez que o nosso corpo precisa de iodo para produzir hormônios da tireóide, ele é muito importante e necessário para a boa manutenção da saúde. A tireóide, que é um hormônio, tem a função de controlar o metabolismo do corpo e diversas outras funções bastante importantes. 

 

Além disso, o nosso corpo também precisa de hormônios tireoidianos, para que haja um desenvolvimento adequado dos ossos e do cérebro durante a gravidez e a infância. Neste sentido, entendemos que fazer a suplementação de iodo suficiente é importante para todos, principalmente aos bebês e mulheres grávidas.

 

O iodo ainda possui uma importante função de reduzir o hormônio da tireóide e assim, pode matar os fungos, bactérias e outros microorganismos, como amebas. Um tipo específico de iodo chamado iodeto de potássio, também é bastante utilizado para tratar os efeitos de um acidente radioativo. Mas atenção, ele não pode prevenir esses casos, somente tratar.

 

O iodo possui também diversas aplicações nas áreas comerciais e ele pode ser encontrado em uma variedade de produtos farmacêuticos, desinfetantes, tintas e corantes, catalisadores, produtos químicos para fotografia e suplementos para ração animal. Ele desempenha um papel particularmente importante em toda a medicina. Entretanto, o iodo aqui mencionado, é composto natural, sendo possível fazer a suplementação para diversos tratamentos. 

 

Para que serve a Iodo?

Até aqui conseguimos ver, o quão necessário e benéfico o iodo é para a nossa saúde. O que muitas pessoas não sabem, é que as nossas glândulas tireóides precisam de iodo para produzir os hormônios que controlam tanto o metabolismo quanto o crescimento e o desenvolvimento saudável de todo o corpo humano.

 

Por exemplo, se crianças e adultos não fizerem a ingestão ou a suplementação de iodo suficiente em suas dietas, eles podem desenvolver a deficiência de iodo, que já foi mencionada aqui. E isso pode fazer com que a glândula tireóide acabe aumentando significativamente de tamanho.

 

Quando uma pessoa desenvolve a glândula de tireóide aumentada, isso pode afetar a produção de hormônios, causando assim algumas condições específicas, como a dificuldade para engolir e respirar, além de levar ao hipotireoidismo, que pode causar problemas como, ganho de peso, queda de cabelo, o cansaço crônico, depressão, e afetar ainda na deficiência intelectual.

 

Como mencionado acima, a deficiência de iodo pode afetar os níveis de hormônio da tireóide, causando baixa energia, ou um cansaço crônico. Porém, a deficiência de iodo não afeta diretamente os níveis de energia, independentemente dos hormônios da tireóide. Você pode ter seus níveis de tireóide verificados se tiver pouca energia ou outros sintomas de doença da tireóide.

 

Outros benefícios do Iodo:

Já vimos que o iodo é um componente vital dos hormônios da tireóide, que é a função mais importante e bem compreendida deste mineral. O iodo é consumido pela boca e é rapidamente absorvido no estômago e no intestino delgado. Ele viaja pela corrente sanguínea e, a partir daqui, os receptores de iodo, que estão localizados na tireóide se ligam a ele e o absorvem.

 

O iodo, embora não seja tão abundante quanto gostaríamos que fosse, tem algumas propriedades que o tornam incrivelmente útil para o corpo. Devido ao seu maior número atômico, liga-se bem a compostos orgânicos, sendo necessária para a síntese dos hormônios tireoidianos. Existe um funcionamento correto da glândula de tireóide, e ela apenas pode ter um bom efeito através do iodo, sendo dependente da suplementação de iodo. 

 

Com toda essa conversa sobre iodo, tiróide e coisas semelhantes, precisamos saber como realmente o iodo beneficia o corpo. Até mesmo a maioria das pessoas que têm pouco conhecimento a respeito do iodo entende que, esse mineral, ajuda a converter o hormônio estimulador da tireóide (TSH) em T3 e T4 (triiodotironina e tiroxina), auxiliando e apoiando o funcionamento adequado da tireóide. Mas o que mais podemos esperar do iodo?

 

A seguir, confira uma pequena lista de alguns dos usos mais importantes e como o iodo pode beneficiar o corpo: Promoção da saúde da tireóide: O iodo desempenha um papel muito importante para a saúde da tireóide. Para produzir os hormônios da tireóide, sua tireóide absorve em pequenas quantidades. 

 

Sem uma suplementação adequada de iodo, a produção do hormônio tireoidiano pode diminuir de forma considerável, e é através da glândula tireóide baixa é que se desenvolve a condição chamada hipotireoidismo. Tratamento do câncer de tireóide: O iodo também pode ajudar consideravelmente no tratamento para o combate ao câncer. Através do radiodo, resultados satisfatórios já foram obtidos. Ele funciona da mesma maneira que o tratamento do hipertireoidismo.

 

Quando ingerido o iodo radioativo por via oral, o medicamento tem uma poderosa ação que elimina as células da tireóide, incluindo as cancerosas. O iodo ainda pode ser utilizado como tratamento após cirurgia da tireóide, para garantir que todas as células cancerosas foram removidas do corpo.

 

Melhorar a função cognitiva: Os mesmos benefícios neurológicos obtidos através das propriedades do iodo durante a gravidez, podem se estender ao funcionamento do cérebro saudável durante toda a infância. Isso também inclui um risco de deficiência intelectual. 

 

A medida de seu crescimento é muito provável que, uma criança possa receber todo o iodo de que precisa através da dieta, mas se você tiver alguma dúvida sobre a ingestão de iodo, ou até mesmo da suplementação de iodo para crianças que pode ser necessário, converse com um pediatra.

 

Melhorar o peso ao nascer: Da mesma forma, como existe uma ação do iodo no desenvolvimento do cérebro de recém nascidos, a suplementação de iodo durante a gravidez está intimamente associado a um peso dos bebês muito mais saudáveis ao nascer. 

 

Se o exame de uma pessoa, apontar uma deficiência de iodo, geralmente a orientação de um médico especialista será de uma suplementação adequada de iodo, e isso não afetará o peso do recém nascido. 

 

Tratamento de infecções: Os benefícios deste mineral ainda se estendem consideravelmente. O iodo pode ser usado topicamente na forma líquida, para ajudar no tratamento e na prevenção de infecções. Sua ação é basicamente eliminando as diversas bactérias dentro e ao redor de cortes e arranhões leves.

 

Mas é preciso atenção, o iodo tópico não deve ser usado em bebês recém-nascidos, principalmente sem a supervisão médica. Além disso, ele também não deve ser utilizado em cortes profundos ou em queimaduras. Mordidas ou ferimentos causados por animais também deve ser evitados uma automedicação. 

 

Quais as formas de uso e como tomar?

A quantidade de iodo necessária, a ser tomado cada dia, pode variar muito, pois depende da idade de cada pessoa. Existem, porém, algumas quantidades médias gerais e diárias recomendadas de iodo, como por exemplo, de recém-nascidos, do nascimento aos 6 meses, o indicado é de uma ingestão de cerca de 110 mcg. Bebês de 7 a 12 meses precisam ingerir cerca de 130 mcg, já crianças de 1 a 13 anos, devem fazer a ingestão de 90 mcg a 120 mcg. 

 

Adolescentes e adultos devem fazer a ingestão de 150 mcg. Mulheres grávidas, o recomendado é cerca de 220 mcg, já mulheres que estão amamentando, cerca de 290 mcg. É importante mencionar que o aumento é necessário para gestantes e lactantes: é preciso que elas consumam cerca de 200 mcg por dia durante essa etapa da vida.

 

O iodo está disponível geralmente em suplementos dietéticos, eles podem ser encontrados na forma de iodeto de potássio ou iodeto de sódio. Além disso, muitos suplementos multivitamínicos minerais contêm iodo. Aqui estão algumas formas de uso da suplementação do iodo:

 

Cápsulas: Fazer a suplementação através de cápsulas de iodo é importante para que, seja concentrada, uma quantidade adequada deste mineral no organismo. A suplementação ideal recomendada de ingestão, para que as pessoas possam utilizar de uma boa manutenção da saúde é de 1 cápsula ao dia, conferindo sempre a faixa etária estipulada e consultando um médico. 

 

Em pó: O iodo também pode ser suplementado através da sua forma em pó. O ideal nesse caso é que se consuma cerca de 1 colher de medida ao dia, de preferência sempre junto a uma refeição. É importante destacar que, a maioria dessas soluções de iodo em pó, é destinada somente a adultos, sendo importante consultar um médico antes de inserir na medicação de crianças, mulheres gestantes e lactantes. 

 

Tem efeitos colaterais e contra-indicação?

Os possíveis efeitos colaterais de uma grande quantidade de iodo incluem náusea ou vômito, diarréia, febre, sensações de queimação na garganta e boca e dor de estômago. Em casos mais graves, pode ocorrer á toxicidade do iodo, e isso pode levar ao coma. É muito importante não fazer a automedicação, isso porque se você tiver problemas de tireóide, de forma específica, deve ser uma quantidade de iodo ministrada por um médico.

 

No geral, não existem maiores contra indicações quanto á ingestão de iodo através da do sal iodado ou através de uma suplementação de iodo em sua dieta, desde que ela seja moderada e de acordo com os valores indicados pelo médico, o que é muito importante se atentar. Isso porque o iodo é facilmente eliminado pela urina. 

 

No entanto, se você acabar consumindo mais iodo que seu corpo pode suportar, usando suplementos que contêm alta dose de iodo, isso pode não ser muito benéfico. Uma vez que a overdose crônica de iodo foi associada ao bócio, hipertireoidismo, tireoidite e câncer de tireóide. 

 

Assim como a falta, a quantidade em excesso também pode desencadear essas condições. Por isso, é muito importante que a suplementação de iodo seja feita por meio de médico ou profissional da saúde especializado nessa área, é importante também nunca fazer a automedicação, ela pode fazer o contrário do que é realmente proposto pelo iodo.

 

Blog Naturemed